quarta-feira, 23 de março de 2011

"Busquem conhecimento..."

... cogito ergo sum...


"Penso, logo existo!!!" Já dizia o filosofo francês René Descartes, em 1.637.

Naquela época, Descartes queria fundamentar o conhecimento humano em bases sólidas e seguras, e para isso questionou e colocou em dúvida todo o conhecimento aceito como correto e verdadeiro.

A ideia de Descartes era anunciar a verdade primeira “eu existo”. É daí que surge todo o desejo pelo conhecimento!!

Ver para crer?! Ou... Crer para ver?!

Imaginem uma caverna.... escura, aonde homens vivem desde a terna idade, geração após geração.

Eles estão acorrentados de costas para a entrada da caverna... e só podem olhar para a parede do fundo...

A luz de uma fogueira projeta sobre esta parede as sobras de tudo que existe lá fora... Os prisioneiros acham que elas são a realiadade, pois nunca viram a Luz!!! (Mito da Caverna).

Nossa vida, para Platão, é como a dos prisioneiros do mito, acorrentados no fundo da caverna, vemos as coisas que conhecemos como se fossem reais, mas não passam de sombras.

A verdade, está fora da caverna, no mundo das ideias, na LUZ, ou seja, é preciso desconfiar do que nossos olhos e ouvidos dizem. Devemos nos guiar pelo pensamento e pela razão...

Será que viver na sombra (ignorância) e pior do que viver na LUZ (conhecimento)??

Na etimologia, a palavra conhecimento derivada da palavra “cognore”, do latim, que significa conhecer ou aprender, está também vinculada a palavra ciência, que por sua vez, vem do latim “scientia”, que também significa conhecimento.

Inúmeros filósofos já definiam o conhecimento como o ato ou efeito de abstrair ideia ou noção de alguma coisa, ou seja, de obter informações.

Na definição clássica de Platão, o conhecimento consiste de uma crença verdadeira e justificada.
E ao contrário da definição dada por Platão, a humanidade insiste em caminhar pela escuridão da ignorânica, abstraindo-se da verdadeira justificativa da própria existência, permanecendo na prisão que foi criada para nossas mentes.

Segundo Immanuel Kant, o que chamamos de conhecimento é uma combinação do que a aparente realidade nos mostra, por meio das formas de nossa sensibilidade e categorias do nosso entendimento.

Para Kant, não podemos captar as coisas como elas verdadeiramente são, mas apenas como os nossos sentidos e inteligência são capazes de ordenar certos dados (informações). Isto significa que não conhecemos a realidade pura, mas apenas como é real para nós.

Assim, fomos levados a acreditar em um mundo de ilusões, para que a verdade fosse escondida de nós.

Há milhares de anos, a humanidade está alheia quanto ao seu próprio destino, muitas histórias já foram contatas e reinventadas para manter a toda a sociedade cega dos verdadeiros fatos que são continuamente ocultados da humanidade.

Mas, além de Descartes, Platão e Immanuel Kant, Francis Bacon preconizava que (Scientia potentia est) “Conhecimento é PODER!!!"

E nós somos diariamente privados de adquirir este PODER!

Francis Bancon, em sua primeira publicação que recebeu o título de “O Elogio ao Conhecimento” (1.592), diz:

"Meu elogio será dedicado à própria mente. A mente é o homem, e o conhecimento é a mente; um homem é apenas aquilo que ele sabe. (...) Não são os prazeres das afeições maiores do que os prazeres dos sentidos, e não são os prazeres do intelecto maiores do que os prazeres das afeições? Não se trata, apenas, de um verdadeiro e natural prazer do qual não há saciedade? Não é só esse conhecimento que livra a mente de todas as perturbações? Quantas coisas existem que imaginamos não existirem? Quantas coisas estimamos e valorizamos mais do que são? Essas vãs imaginações, essas avaliações desproporcionadas, são as nuvens do erro que se transformam nas tempestades das perturbações. Existirá, então, felicidade igual à possibilidade da mente do homem elevar-se acima da confusão das coisas de onde ele possa ter uma atenção especial para com a ordem da natureza e o erro dos homens? De contentamento e não de benefício? Será que não devemos perceber tanto a riqueza do armazém da natureza quanto a beleza de sua loja? Será estéril a verdade? Não poderemos, através dela, produzir efeitos dignos e dotar a vida do homem com uma infinidade de coisas úteis?"

A história tem demonstrado que a humanidade não é verdadeiramente informada como deveria ser, sobre os fatos que ocorrem nos bastidores do placo chamado Terra... quiçá do Universo.

Todos nós precisamos buscar o conhecimento para nos limpar de informações distorcidas que outrora foram implantadas nas nossas mentes...

Precisamos nos despertar para o fato que eles, os seres das outras estrelas, planetas, universos e dimensões, já estão no meio de nós, e estão trabalhando concosco, com a intenção de nos oferecer a lembrança de quem nós verdadeiramente somos, para que possamos manifestar o PODER sobre a nossa própria realidade!

Eles estão aqui para evoluirmos juntos e para criarmos uma nova frequencia vibracional, para quebrar paradigmas que tem separado todas as raças em sua evolução...

E é por isso que, tudo o que precisamos é de conhecimento, de informações que nos atinja no âmago de nosso ser, não importando quais tenham sido a nossas crenças antigas.

No entanto, não devemos nunca parar aonde se define uma ideia, devemos ir muito além... e encontrar ativação do conhecimento real, do verdadeiro conhecimento que está em cada um de nós!


Alguém já dizia há muitos anos: “Conheça-te a ti mesmo”, e é exatamente aonde reside toda a informação. Portanto, despertemo-nos, para criamos juntos uma nova realidade...

Devemos compreender a magnitude do que está ocorrendo com a humanidade e com a Terra, para que possamos atuar com sabedoria e conhecimento... lembrando que a consciência está dentro de todas as coisas e nunca foi inventada, ela simplesmente é...

A Consciência é o conhecimento primordial, e temos por obrigação disseminar o conhecimento, este novo estilo de vida para o resto da sociedade, para que o planeta inteiro seja alterado, por meio desta nova frequencia chamada conhecimento, luz e informação!!!

Um comentário:

laisa disse...

Verdade que liberta! Luz que dissipa as trevas, os tempos chegaram, e com ele nossa libertação e a conscientização que somos seres divinos e cósmicos!

 

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados. | Design by Emanuelle Andrade | Powered by Blogger